Home » Títulos » Colecção Desafios » Bem Posicionado: Estratégias do Futebol aplicadas às empresas
Consulte:

» Excerto em PDF
        ( 644 Kb)

 Bem Posicionado: Estratégias do
 Futebol aplicadas às empresas
 
 Autor:
Reinhard K. Sprenger
 Páginas: 248
 ISBN: 978-989-615-064-8
 1ª Edição: Jun/2008
 Colecção: Desafios
 Mais sobre o livro:
 » Introdução
 » Índice
 » Autor
 » Comentários
 
 
17,21 Euros
Sem despesas de envio, para Portugal, no pagamento por transf. bancária ou cartão de crédito. Envios à cobrança são onerados em 2,50 Euros.

 Não há nada que seja tão empolgante como a economia – excepto o futebol.

Introdução

Este livro revela que o futebol não é apenas uma metáfora, mas quase um modelo para a gestão moderna ou, pelo menos, assim se tornou nos últimos anos. Pois o mundo dos negócios mudou. Os gestores chegaram, agora, onde os treinadores e os dirigentes de futebol já tinham chegado há muito, através de grande pressão para a obtenção de resultados a curto-prazo, mudanças permanentes, incessantes exigências de crescimento, concorrência a nível global, insegurança laboral e inovações constantes.

Não há nada que seja tão empolgante como a economia – excepto o futebol. Esta frase também se poderia inverter. Em ambos os campos, deparamo-nos com a trivialidade prática do dia-a-dia de não sabermos como as coisas acabam. Podemos aprender com ambos a perder e a vencer com dignidade, mas também que, mesmo estando em desvantagem numérica, temos sempre a possibilidade de ganhar. Basta haver espírito de equipa, determinação e iniciativa. Tanto num caso como noutro existe a expectativa entre planeamento e acaso, entre fracasso e sucesso, entre norma e excepção. Mas, principalmente, a interacção entre o talento individual e a coesão da equipa são quase um exemplo perfeito para as duas áreas da vida, até para toda a nossa vida em geral. Podemos deixar a bola de parte e substituí-la por um produto qualquer. Podemos imaginar a equipa adversária como um concorrente e os adeptos como clientes. Os jogadores podem ser considerados os empregados e o treinador, o chefe. O passe pode ser visto como o sistema social, o flanco como oferta de colaboração. Ambos visam a vitória, a luta e o poder, com coragem e paixão. A estratégia, a táctica e o acaso fazem parte do jogo, tal como os sentimentos e os elementos trágicos. Tanto num campo como noutro temos heróis, patifes e oportunistas, boas e más colocações. As últimas são mais comuns. Por conseguinte, o futebol e a economia, em muitos aspectos, são comparáveis. Note-se que este livro pretende comparar duas áreas e não pô-las ao mesmo nível. Existem diferenças determinantes que se mantêm intocáveis.

O que é que um gestor pode aprender com os treinadores de sucesso mundial? Segundo Reinhard K. Sprenger, é possível aprender-se bastante e traça diversos paralelos interessantes entre o futebol profissional e o quotidiano empresarial. Chega a novas conclusões extraordinárias sobre as oportunidades e os problemas nas empresas.
Na verdade, os líderes têm algo em comum com um treinador de futebol, pois têm de criar as condições para que a equipa possa ter sucesso. Mas não é só neste aspecto que podemos aprender com o futebol. Sprenger – um dos mais conceituados consultores de gestão na Europa – demonstra que o mundo do futebol é a base perfeita para analisar os desafios da vida empresarial e apresentar soluções possíveis de modo conciso e claro. Trata-se de um livro compacto capaz de desvendar, impiedosamente, os desenvolvimentos errados das empresas e de delinear previsões de sucesso de forma perspicaz.
Deixe-se inspirar pelo futebol!

 

Índice

Índice

Exercícios de Aquecimento

Parte I: Posição na Tabela

Não vendemos o desempenho, vendemos o sucesso
A motivação é apenas um requisito para o sucesso
Os jogos são ganhos na mente
Não existem receitas de sucesso
Objectivo alcançado – e agora?
O medo de errar
A Arte de Perder
Com confiança tornamo-nos rápidos
Jogamos para a bancada – o cliente no centro das atenções
Mudar de treinador é, na maior parte das vezes, uma estratégia errada

Parte II: Treinador

Um bom chefe torna-se dispensável
A liderança necessita de seguidores voluntários
A liderança requer maturidade
Bons jogadores raramente são bons treinadores
Autoconfiança traz inovação
No início ultrapassar o que é incómodo
A confiança começa com vulnerabilidade
A comunicação é mais importante do que o elogio
Liderança apaixonada
Os objectivos têm de ser alcançáveis
A liderança cumpre uma tarefa de perturbação
Determine o objectivo, não o caminho
Dar força aos mais fortes
Mobilização do pessoal – substituir no momento certo
Os bons gestores sabem a altura de se retirar

Parte III: Equipa

Equipas de alto desempenho – passar de «um com o outro»
para «um pelo outro»
A escolha do pessoal é o mais importante
Será possível influenciar o vínculo com os empregados?
Já não existem empregos estáveis
Do especialista ao talento multifacetado
Por que razão é que o indivíduo conta
O dinheiro não marca golos – ou marca?
Ninguém ganha sozinho – condições para o trabalho de equipa
Quem recebe ordenados de topo prejudica o desempenho da equipa
Não apenas exigir o espírito de equipa, mas promovê-lo também através de regras

Parte IV: Zona da Claque

As regras mantêm o interesse
O ataque é a melhor defesa
Miopia – um torneio não é a liga
Os números não são tudo
Jogadores de nível mundial ou heróis locais?
Mulheres no domínio dos homens
Correcto ainda não significa justo
Competição e cooperação

 

Autor

Reinhard K. Sprenger, PhD, é considerado o mais ilustre consultor de gestão e especialista em Liderança da Alemanha. Quase todas as grandes empresas do DAX são suas clientes. Vive em Zurique e em Santa Fé, Novo México. Sprenger é conhecido pelo seu pensamento crítico que convida a uma nova forma de pensar e de agir.

  Comentários

Depois de termos os ensinamentos da Arte da Guerra, de Sun Tzu, aplicados à gestão, chega agora a vez de ter as estratégias do futebol nas empresas. É o tema de 'Bem Posicionado', de Reinhard K. Sprenger (edição Centro Atlântico).
Francisco José Viegas